Alerta de erupção de vulcão em Bali deixa quase 100 mil pessoas fora de casa

0

A Agência Nacional de Gestão de Desastres da Indonésia (BNPB) elevou nesta quarta-feira para 96 mil o número de deslocados por causa do alerta máximo de erupção do Vulcão Agung, na ilha de Bali, e advertiu que essa quantidade continuará crescendo por conta do medo da população.

Conforme o organismo, o número de deslocados já superou o de residentes, 62 mil, na zona de segurança estabelecida pelas autoridades em um raio que abrange de nove a doze quilômetros ao redor da cratera.

“As pessoas fora da zona de perigo também foram para os refúgios porque não sabem a posição exata da área proibida. Além disso, existem os fatores psicológicos do perigo de erupção”, explicou o diretor de informação da BNPB, Sutopo Purwo Nugroho.

Nesta quarta, as autoridades começaram a colocar sinalizações para indicar a zona que deve ser evitada e sirenes móveis com alcance de até dois quilômetros para alertar à população.

Quem saiu de casa está abrigado em um dos 430 centros de acolhimento de Bali. Por enquanto, não existem complicações humanitárias graves, mas hoje a Cruz Vermelha advertiu à Agência Efe que no futuro “pode haver um grande problema”.

O Centro de Vulcanologia e Mitigação de Perigos Geológicos, que emitiu o alerta nível 4, o máximo, acompanha o registro da atividade vulcânica, que inclui dois terremotos superiores à magnitude 4 nas últimas 48 horas. Um posto de observação a doze quilômetros de Agung controla a energia térmica e o volume do vulcão.

O ministro de Transporte da Indonésia, Budi Karya Sumadi, disse que, em caso de uma erupção, dez aeroportos estão habilitados para desviar os aviões destinados ao Aeroporto Internacional de Ngurah Rai, o principal de Bali. A nuvem cinza de uma erupção poderia afetar 5.000 passageiros.

Por outro lado, as autoridades do país mantêm a informação de que não há perigo para os turistas se estão fora da zona proibida e que, por enquanto, o Ngurah Rai está operando normalmente.

Na semana passada, o BNPB indicou que a atividade do vulcão é semelhante à registrada antes da erupção de 1963. Na ocasião 1.100 pessoas morreram.

Bali é o principal destino turístico da Indonésia e recebe cerca de 200 mil visitantes estrangeiros todos os meses, segundo dados oficiais. O arquipélago faz parte do Círculo de Fogo do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica e que é sacudida por milhares de tremores por ano, a maioria de baixa magnitude.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here