Após acordo com Prefeitura, manifestantes decidem desocupar Câmara Municipal de Juiz de Fora

0
A faixa 'Por uma vida sem catracas' foi colocada pelos manifestantes que ocupam a Câmara Municipal desde a noite de segunda-feira (9) (Foto: Carlos Eduardo Alvim/G1)A faixa 'Por uma vida sem catracas' foi colocada pelos manifestantes que ocupam a Câmara Municipal desde a noite de segunda-feira (9) (Foto: Carlos Eduardo Alvim/G1)

A faixa ‘Por uma vida sem catracas’ foi colocada pelos manifestantes que ocupam a Câmara Municipal desde a noite de segunda-feira (9) (Foto: Carlos Eduardo Alvim/G1)

Os manifestantes que ocupam o prédio da Câmara Municipal de Juiz de Fora desde a noite de segunda-feira (9) decidiram deixar o local na tarde desta terça-feira (10). O anúncio foi feito a jornalistas pela assessoria do Legislativo.

A desocupação começou por volta das 17h e o grupo a aceitou mediante acordo com a Prefeitura. Representantes da Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e da Câmara Municipal vão se reunir na próxima quarta-feira (18). O teor da reunião não foi divulgado.

Ainda segundo a assessoria da Câmara, os manifestantes não danificaram o interior do prédio e entregaram o local limpo.

Rodrigo Mattos disse que ocupação não era necessária (Foto: Fellype Alberto/G1)Rodrigo Mattos disse que ocupação não era necessária (Foto: Fellype Alberto/G1)

Rodrigo Mattos disse que ocupação não era necessária (Foto: Fellype Alberto/G1)

Em entrevista coletiva, o presidente da Casa, Rodrigo Mattos (PSDB), afirmou que a ocupação não era necessária, visto que os documentos que os manifestantes pediam estavam disponíveis na internet.

Depois de sair do prédio, eles se reuniram em frente à Câmara em um ato político.

Ato em frente à Câmara Municipal de Juiz de Fora (Foto: Fellype Alberto/G1)Ato em frente à Câmara Municipal de Juiz de Fora (Foto: Fellype Alberto/G1)

Ato em frente à Câmara Municipal de Juiz de Fora (Foto: Fellype Alberto/G1)

O plenário da Casa foi ocupado por integrantes de movimentos sociais e estudantes, como forma de protesto contra o aumento da passagem de ônibus de R$ 2,75 para R$ 3,10, que está em vigor desde o último domingo (8).

Em nota, a Settra esclareceu que o reajuste da tarifa seguiu critérios estabelecidos em contrato e respeitou todas as etapas de discussão e análise previstas na legislação. A pasta disse, ainda, que respeita todas as manifestações que não excedam os limites democráticos e sempre se coloca à disposição para o diálogo.

“A primeira coisa que a gente precisa para sair daqui é ter em mãos as planilhas, estudos e a licitação do transporte, que a gente não conseguiu ter acesso, os documentos que embasaram este aumento. Não concordamos com os que foram apresentados na audiência pública e estamos pedindo para marcar uma auditoria independente. Assim, a gente junto pode construir uma alternativa para o transporte porque não tem como questionar efetivamente sem ter acesso a estes documentos”, disse uma participante do ato que não quis se identificar.

Ela, que é do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), explicou que a ocupação foi uma forma de pressionar o Legislativo a intervir em uma negociação com o Executivo.

Por causa da ocupação, os gabinetes dos vereadores foram fechados e a Câmara não prestou serviços à população, como carteiras de identidade e de trabalho. Atendimento ao consumidor e o centro de assistência social também não funcionaram durante todo o dia.

“Sempre gera desgaste, a gente encara que a invasão nunca é o melhor que pode ser feito. Já que tomaram esta decisão, estamos respeitando o movimento, tratando eles da melhor maneira possível. Eles também estão sendo zelosos com o patrimônio público, não houve depredação, não teve nada disso”, ressaltou Mattos.

Presidente da Câmara de Juiz de Fora se reúne com grupo que ocupa o prédio do Legislativo

Presidente da Câmara de Juiz de Fora se reúne com grupo que ocupa o prédio do Legislativo

Segundo a Polícia Militar (PM), cerca de 50 pessoas então dentro do prédio. Aos policiais, eles disseram que se trata de um movimento de interesse comum e que estão exercendo o direito de manifestação de forma pacífica. Eles chegaram ao local durante uma solenidade com acesso livre ao público e ocuparam o prédio aos poucos.

Houve um acordo com a Guarda Municipal, que está fazendo a segurança na parte interna e externa do prédio, enquanto a PM permanece nas proximidades. Também foi definido que os manifestantes têm acesso a água e banheiros.

Os dados da planilha de cálculo tarifário foram divulgados em audiência pública no dia 29 de setembro na Câmara Municipal. A sessão é obrigatória no processo de implantação do reajuste. O último aumento antes deste foi em abril de 2016, quando o valor subiu de R$ 2,50 para R$ 2,75.

No texto do decreto, consta a argumentação que “a atualização do preço da passagem é o único meio capaz de assegurar a continuidade, boa qualidade dos serviços públicos prestados aos usuários e o equilíbrio econômico-financeiro do sistema”.

Secretário de Transportes e Trânsito Rodrigo Tortoriello apresentou planilha de cálculo tarifário em audiência na Câmara (Foto: Luiz Felipe Falcão/G1)Secretário de Transportes e Trânsito Rodrigo Tortoriello apresentou planilha de cálculo tarifário em audiência na Câmara (Foto: Luiz Felipe Falcão/G1)

Secretário de Transportes e Trânsito Rodrigo Tortoriello apresentou planilha de cálculo tarifário em audiência na Câmara (Foto: Luiz Felipe Falcão/G1)

De acordo com o secretário de Transportes e Trânsito, Rodrigo Tortoriello, além das alegações de aumento do preço do combustível e gastos com os funcionários, a redução no número de passageiros no comparativo entre 2016 e 2017 consta como justificativa para o aumento. Segundo a Settra, foram 8.268.096 usuários no ano passado e 7.909.732 no mesmo período deste ano.

Atualmente o serviço de transporte coletivo em Juiz de Fora é prestado pelos consórcios Manchester e Via JF, vencedores da licitação iniciada em 2015 e concluída em 2016. A frota é composta por aproximadamente 603 veículos.

Nova tarifa do transporte coletivo entrou em vigor no domingo (8) (Foto: Reprodução/TV Integração)Nova tarifa do transporte coletivo entrou em vigor no domingo (8) (Foto: Reprodução/TV Integração)

Nova tarifa do transporte coletivo entrou em vigor no domingo (8) (Foto: Reprodução/TV Integração)

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here