Atrizes de 'Vazante' falam sobre violência contra mulher no filme e lamentam 'histórico terrível' no Brasil

0

Em “Vazante”, Sandra Corveloni interpreta uma mulher que “negocia” o casamento da filha de 12 anos com um homem de 40.

Ao comentar esta história que se passa em 1821, em Minas Gerais, a atriz chega rápido a 2017: “Quando as mulheres vão na delegacia dar queixa do marido que bateu, a primeira pergunta do delegado é: ‘Mas o que você fez [antes de apanhar]?”.

Também o elenco do longa, Jai Baptista completa: “Mesmo depois de ter denunciado, de o marido ter que manter a distância, ela ainda é agredida, invadida. E quando você diz ‘não’? Mesmo sendo casada, ainda existe um estupro dentro de casa. E a agressão não é só de apanhar. Ela é verbal, sabe?”

Assista, no vídeo acima, a entrevistas com Sandra Corveloni e Jai Baptista.

Afirmando nunca ter sofrido racismo (“pelo menos não diretamente”), Jai cita que “tem muita gente ferida, muita gente machucada”. “Vejo muitas pessoas que sofrem, sabe? E também sinto por elas”.

Depois de críticas por parte da plateia em um debate no Festival de Brasília, em setembro, Daniela Thomas passou a conviver com vários comentários negativos acusando o filme de retratar superficialmente a escravidão e os personagens negros. Ao G1, ela disse que “não foi a intençaõ”.

Sandra Corveloni afirma entender “que as pessoas não queiram se ver de novo nessa situação [negros retratados como escravos]”.

Ela defende que “Vazante” é “uma obra de arte para fazer esse retrato do nosso passado, da situação do nosso país, da diferença de classes ainda”. “Essa coisa escrota, que é até hoje, a diferença social, a situação da mulher, a situação de quem não tem recursos para conseguir estudar e chegar a uma posição melhor.”

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here