BLOG: Dudu ia ser substituído, mas pediu para continuar e fez o gol da vitória do Kofu

0

 

Dudu marcou contra o Reysol, seu ex-time, e deu uma injeção de moral para o Kofu fugir do rebaixamento / Foto: Getty Images

 

O Ventforet Kofu empatava com o Kashiwa Reysol e o jogo se aproximava do final, com o placar ainda em 0x0. Resultado não muito bom para quem está na zona de rebaixamento, mas aceitável por ser fora de casa e contra um time que disputa o título. Faltando 15 minutos para o fim, o técnico Tatsuma Yoshida finalmente prepara suas primeiras alterações, e duas de uma vez. Sai o volante Toshio Shimakawa, entra o zagueiro Hiroto Hatao. O lateral Yuki Hashizume seria o segundo a entrar. A placa na beira do gramado já indica que o camisa 28 substitui o 10, Dudu. Só que o brasileiro, ex-Figueirense e Reysol, gesticula para seu treinador e pede para continuar em campo (veja aqui).

 

Yoshida aceita e mantém o atacante na partida. O técnico não poderia ter tomado uma decisão melhor. No minuto 44, Dudu pega a bola no meio de campo e, sozinho, puxa contra-ataque. Ele se livra da marcação dos dois zagueiros adversários, Nakatani e Nakayama, e marca um golaço de fora da área. Sem chance de defesa para Kosuke Nakamura. Gol que definiu a vitória do Ventforet, apenas a segunda do time fora de casa no campeonato. O clube de Yamanashi foi a 27 pontos e continua em 16º, no Z-3, mas o momento é positivo graças à segunda vitória seguida, ambas contra adversários da parte de cima da tabela (semana passada, o Kofu venceu o Yokohama F-Marinos por 3×2).

 

Dudu havia reclamado de dores na região pélvica durante o intervalo. No segundo tempo, ele fez um sinal de círculo com as duas mãos (em japonês, “maru”, ou seja, “OK”) para mostrar que estava em condições, mas o gesto acabou não ficando parecido com um círculo e deixou Yoshida na dúvida se o que ele queria era fazer um sinal de que não dava mais (em japonês, “batsu”, geralmente representado por um “X”). “Não entendi se o gesto dele era ‘maru’ ou ‘batsu’, então já preparei a alteração. Quase cometi um enorme erro”, disse Yoshida na coletiva após a partida.

 

O Ventforet conquistou uma grande vitória depois de ser pressionado na maior parte do jogo. Resultado ainda mais simbólico para Dudu, que jogou no Kashiwa em sua primeira passagem pelo Japão, e para Yoshida, que começou lá sua carreira de técnico. “No Brasil, um atacante faz gol contra seu ex-time em 99,9% das vezes”, brincou Dudu, que se conteve na comemoração em respeito à torcida do Reysol. Na rodada passada, ele marcou dois gols e sofreu um pênalti. Agora, foi decisivo novamente. “Se fosse, por exemplo, na quarta rodada, eu não teria chutado dali. Agora estou mais confiante”, declarou o brasileiro. Confira o gol de Dudu no vídeo abaixo:

 

 

 

Frontale mantém esperança de título. O Reysol perdeu uma grande chance na corrida pelo título da J-League, já que o líder Kashima Antlers havia sido derrotado pelo Sagan Tosu, encerrando uma sequência de cinco vitórias seguidas. Dos outros concorrentes, pode-se dizer que só sobrou o Kawasaki Frontale com chances realistas de tirar a salva de prata das mãos do atual campeão. Com o Todoroki mais uma vez lotado, Yu Kobayashi e companhia atropelaram o Cerezo Osaka e praticamente acabaram com as chances de título da Cerejeira com uma senhora goleada: 5×1, com direito a golaços de Kentaro Moriya, em um chute de fora da área no ângulo, e outro por cobertura de Elsinho. O lateral brasileiro fez dois gols na partida, com Kobayashi e Taniguchi completando o placar. Kakitani descontou para o Cerezo. O Kawasaki agora está cinco pontos atrás do Kashima (restando 18 em disputa) e tem um saldo melhor (28×19).

 

Tudo igual nos confrontos diretos para fugir da degola. Na lanterna e há 16 partidas sem vencer, o Albirex Niigata (12 pontos) está na situação mais crítica possível, em estado de coma, e pode confirmar a queda na próxima rodada. O Omiya Ardija (22) completou seis jogos sem vitória ao ficar no zero com o também ameaçado Shimizu S-Pulse (29). Sanfrecce Hiroshima (27) e Consadole Sapporo (28) também empataram em outro jogo dos desesperados, com um gol de pênalti para cada lado. Assim, o Z-3 não se modificou, com Niigata, Omiya e também o Kofu (27).

 

Get well soon, Manabu! Todos os jogadores do Yokohama F-Marinos foram para o aquecimento vestindo uma camisa 10 em homenagem ao capitão e craque do time, Manabu Saito, que rompeu os ligamentos do joelho e deve ficar até oito meses em recuperação. Na parte da frente da camisa, a mensagem em inglês “Get well soon, Manabu!” (melhore logo, Manabu!) A lesão deixa o “Kamomessi” quase que sem chances de ir para a Copa do Mundo, já que ele não vem sendo convocado e teria a Copa do Leste Asiático em dezembro (em que são chamados apenas jogadores locais) como oportunidade de impressionar Halilhodzic. Saito estava no elenco japonês no Mundial de 2014, mas ficou apenas no banco.

 

 

Resultados da 28ª rodada:

 

Sagan Tosu 1×0 Kashima Antlers – Best Amenity Stadium (18.383)
Akito Fukuta (80′)

 

Albirex Niigata 0x2 Vissel Kobe – Denka Big Swan Stadium (21.709)
Yuto Horigome (gol contra, 53′), Lukas Podolski (88′)

 

Kashiwa Reysol 0x1 Ventforet Kofu – Hitachi Kashiwa Soccer Stadium (11.123)
Dudu (89′)

 

FC Tokyo 0x0 Júbilo Iwata – Ajinomoto Stadium (26.736)

 

Sanfrecce Hiroshima 1×1 Hokkaido Consadole Sapporo – Edion Stadium (18.065)
Anderson Lopes (60′, 1×0), Ken Tokura (69′, 1×1)

 

Omiya Ardija 0x0 Shimizu S-Pulse – Nack 5 Stadium (11.545)

 

Gamba Osaka 1×2 Yokohama F-Marinos – Suita City Football Stadium (23.071)
Hugo Vieira (6′, 0x1), Shun Nagasawa (78′, 1×1), Keita Endo (89′, 1×2)

 

Kawasaki Frontale 5×1 Cerezo Osaka – Todoroki Stadium (24.225)
Shogo Taniguchi (19′, 1×0), Yu Kobayashi (45′, 2×0), Elsinho (52′, 3×0), Kentaro Moriya (58′, 4×0), Yoichiro Kakitani (68′, 4×1), Elsinho (89′, 5×1)

 

01/10 – Vegalta Sendai x Urawa Reds – Yurtec Stadium

 

Siga o Futebol no Japão no Facebook e no Twitter

Fonte: Globo Esporte

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here