Cirurgias ortopédicas são retomadas na Santa Casa de Formiga para convênios e particulares

0

De acordo com a assessoria de comunicação da Santa Casa, o Arco Cirúrgico ficou em manutenção por cerca de 60 dias e teve um custo de cerca de R$ 18 mil de conserto. Com o equipamento de volta às atividades, será possível retomar as cirurgias ortopédicas como de ombro, fêmur, fraturas expostas, entre outras.

O Arco Cirúrgico é um equipamento de raios-x no qual é possível produzir imagens em tempo real através de geração de imagens digitais, essencial para as cirurgias. Para a atual administração, um equipamento deste é muito importante para a Santa Casa.

“Além de ser essencial para as cirurgias ortopédicas, é uma vitória para a entidade conseguir custear uma manutenção como esta em meio a esta atual crise em que nos encontramos. Esperamos poder atender a população com mais segurança e conforto”, comentou o secretário de Relações Públicas, Kleber Vaz.

Os pacientes do SUS ainda continuam sem atendimento no setor. De acordo com a assessoria de comunicação da Santa Casa, a direção da unidade está em negociação com o corpo clínico para fazer uma escala e voltar os atendimentos.

As atividades na ala de ortopedia estão suspensas há quase 30 dias por causa de atrasos no repasse de recursos por parte do Governo de Minas. Em nota, o G1 foi informado que os pacientes estão sendo regulados pelo SUSFácil e encaminhados para unidade mais próximas .

“A crise da entidade está sendo causada pelos atrasos do Estado, que chegam a três meses, e também devido ao déficit mensal, que está na casa dos 300 mil/mês”.

Em nota enviada publicada no dia da reportagem, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que o beneficiário Hospital São Luiz de Formiga recebe mensalmente o valor de R$ 200.000,​ ​referente​à Rede Resposta e que f​F​oi pago o valor de ​R​$ 200.000 ​pertinente​ ao mês de junho, ficando pendente R$ 400.000.

Com relação ​ao Pro-Hosp, segue pendente o valor de R$ 300.612,76, referente à parcela extra de 2016. Já com relação à Contrapartida Estadual da Rede Cegonha, o valor total pendente para a Santa Casa de Formiga é de ​R$ 153.300 referente ao período de janeiro de 2017 a julho de 2017. O valor mensal de repasse é de R$ 21.900.

A SES destacou, ainda, que os repasses pendentes serão regularizados tão logo haja disponibilidade financeira.​​

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here