Empresa de buscas encontra novo indício que poderia ser de submarino argentino desaparecido | Mundo

Com aproximadamente 60 metros de comprimento, o objeto pode ser a embarcação que sumiu com 44 tripulantes, informaram nesta sexta-feira (16) fontes da Marinha Argentina.

O mais recente relatório de busca divulgado pelo corporação militar detalha que a companhia Ocean Infinity informou ontem à noite sobre esse novo contato – o número 24 da operação de busca que teve início no começo de setembro – depois de revisar imagens obtidas previamente.

A equipe está se deslocando para o local para investigar com um veículo operado por controle remoto.

Após dois meses de buscas – tempo mínimo que por contrato essa empresa americana deveria operar para achar o submarino – a Ocean Infinity já antecipou que nesta semana abandonaria a expedição, pelo menos de forma temporária, para partir para a África do Sul.

No entanto, este novo contato no fundo do oceano fez os planos serem atrasados.

Volume detectado a 800 metros de profundidade pode ser submarino argentino desaparecido — Foto: Armada Argentina/DivulgaçãoVolume detectado a 800 metros de profundidade pode ser submarino argentino desaparecido — Foto: Armada Argentina/Divulgação

Volume detectado a 800 metros de profundidade pode ser submarino argentino desaparecido — Foto: Armada Argentina/Divulgação

Desaparecimento completa 1 ano

Na quinta-feira, o desaparecimento do submarino completou um ano. Quando o aparelho sumiu, voltava do porto de Ushuaia – onde realizou exercícios militares – para a base naval de Mar del Plata.

Naquele momento, começou uma intensa operação de busca, que contou com a ajuda de dezenas de países, a qual não teve sucesso.

Os parentes dos desaparecidos criticam duramente a gestão do Governo tanto no que diz respeito ao desaparecimento como à posterior operação da Ocean Infinity, conhecida por participar da infrutífera busca pelo avião da Malaysia Airlines, desaparecido em 2014.

Yolanda Susana Mendiona (direita), mãe do tripulante desaparecido Fabian Cisneros, e Lourdez Melian, irmã de David Melian, exibem faixa com retratos dos desaparecidos do submarine Ara San Juan, em Mar del Plata, no dia 7 de novembro — Foto: Mara Sosti/AFPYolanda Susana Mendiona (direita), mãe do tripulante desaparecido Fabian Cisneros, e Lourdez Melian, irmã de David Melian, exibem faixa com retratos dos desaparecidos do submarine Ara San Juan, em Mar del Plata, no dia 7 de novembro — Foto: Mara Sosti/AFP

Yolanda Susana Mendiona (direita), mãe do tripulante desaparecido Fabian Cisneros, e Lourdez Melian, irmã de David Melian, exibem faixa com retratos dos desaparecidos do submarine Ara San Juan, em Mar del Plata, no dia 7 de novembro — Foto: Mara Sosti/AFP

Fonte:G1