Fotógrafo Bruce Weber é acusado de abuso sexual

0

O fotógrafo Bruce Weber (Foto: Divulgação/Facebook do artista)O fotógrafo Bruce Weber (Foto: Divulgação/Facebook do artista)

O fotógrafo Bruce Weber (Foto: Divulgação/Facebook do artista)

Outro grande nome da fotografia do mundo da moda, Bruce Weber, foi acusado de abuso sexual envolvendo um modelo masculino, de acordo com um processo aberto em Nova York na última sexta-feira (1º).

Weber, 71 anos, trabalhou para a “Vogue” e ajudou a consolidar a imagem de marcas como Calvin Klein e Ralph Lauren. Ele é acusado de ter abusado sexualmente de Jason Boyce em dezembro de 2014, durante uma sessão de fotos realizada no estúdio do fotógrafo em Nova York, nos EUA.

Segundo a denúncia feita na sexta-feira, Weber disse a Boyce, na época com 28 anos, para se despir, enquanto começou a acariciá-lo e beijá-lo forçadamente.

“Se você tivesse autoconfiança, você realmente iria longe”, teria murmurado Weber. “O quão longe você quer ir? O quão ambicioso você é?”, continuou.

A advogada do modelo, Lisa Bloom, contou que desde que o processo foi aberto ela vem recebendo outras ligações com relatos contra o fotógrafo similares ao de sua cliente.

Após o ocorrido em 2014, Boyce se mudou para a Califórnia e desistiu da carreira de modelo.

“O Sr. Boyce se sentiu intensamente apreensivo ao pensar em (seguir) uma carreira de modelo na qual alguém como o Sr. Weber era considerado por muitos como um renomado fotógrafo admirado por modelos homens”, informou o documento.

Jason Boyce busca uma indenização moral e material pela “angústia emocional” sofrida e a perda de oportunidade econômica ao largar sua possível carreira de modelo.

Além de Weber, o processo cita nomes como os da agência de modelos Soul Artist, para qual Boyce trabalhava, e o seu chefe, Jason Kanner.

Em outubro, o fotógrafo Terry Richardson, conhecido por suas fotos provocativas e acusado por anos de explorar suas modelos sexualmente, foi excluído pelos grandes nomes da moda, como Vogue, Vanity Fair e outras publicações da Condé Nast.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here