Jovem de Rondônia faz sucesso como modelo na Argentina; FOTOS

0

Modelo posa para ensaio internacional (Foto: Arquivo Pessoal)Modelo posa para ensaio internacional (Foto: Arquivo Pessoal)

Modelo posa para ensaio internacional (Foto: Arquivo Pessoal)

Aos 23 anos, a modelo Wanessa Emiliana já tem um currículo extenso como modelo. Moradora de Cacoal (RO), a jovem vem acumulando trabalhos internacionais nos 8 anos anos de carreira. Milão, Tóquio e Chile foram alguns dos lugares por onde ela passou, mas seus trabalhos mais famosos estão sendo feitos na Argetina.

Ao G1, Wanessa conta que nunca havia pensado em ser modelo. Aos 15 anos era jogadora de basquete em um time escolar de Cacoal e sempre chamou atenção devido a altura: 1,80 metro, diferente das outras garotas da mesma idade.

“Minha mãe que é professora tinha uma amiga na mesma escola em que lecionava. Essa amiga tinha um sobrinho que trabalhava em uma agência de modelo, e perguntou se minha mãe não tinha interesse em mostrar a filha. Minha mãe, muito empolgada, me propôs tirarmos duas fotos para enviar ao agenciador”, contou.

As fotos de biquíni foram tiradas de celular na parede rabiscada da casa simples de Wanessa. As fotos tinham que mostrar as características da garota, se era magra, alta, proporção de braço e rosto.

Em seguida, a mãe, Wania Emiliana, enviou as fotos por e-mail para o responsável pela agência. Wanessa conta que não tinha nenhum tipo de pretensão ao enviar as fotos e logo em seguida viajou para o Mato Grosso, onde foi representar Rondônia no basquete.

Jovem diz que não pensava em ser modelo (Foto: Arquivo Pessoal)Jovem diz que não pensava em ser modelo (Foto: Arquivo Pessoal)

Jovem diz que não pensava em ser modelo (Foto: Arquivo Pessoal)

“Uma semana depois de termos enviado o e-mail, esse agenciador entrou em contato com minha mãe e disse que eu tinha traços comerciais, magra e fashion. Eu achando aquilo tudo loucura da minha mãe, pois morando em Rondônia nunca pensei isso ser possível”, lembra a modelo.

Passadas duas semanas, novamente o agenciador procurou a mãe de Wanessa, desta vez dizendo que haviam apresentado o produto para a uma agência de São Paulo (SP) e eles ficaram interessados em trabalhar com ela, tanto que estavam dispostos a pagar passagem, hospedagem e o processo que antecede a modelo fazer viagens internacionais.

“Nessa época eu não tinha terminado o ensino médio, era muito infantil, não sabia o que enfrentaria pela frente. Minha mãe sempre me animando, dizendo que não podíamos perder oportunidades, me encorajou e seguimos para São Paulo, onde fiquei durante seis meses”, contou.

Durante esse período, Wanessa foi preparada para a vida de modelo, fez cursos importantes para iniciar a carreira, sendo aula de passarela, bons modos e postura e etiqueta.

Maiores sucessos estão vindo da Argentina (Foto: Arquivo Pessoal)Maiores sucessos estão vindo da Argentina (Foto: Arquivo Pessoal)

Maiores sucessos estão vindo da Argentina (Foto: Arquivo Pessoal)

“As vezes as pessoas pensam que para ser modelo basta ser magra, mas não é assim a profissão envolve muita coisa, tem a passarela, comportamento, fotografia, como se vestir, a modelo comercial precisa sempre estar bonita, passando uma imagem de produto”, explicou a modelo.

A evolução de Wanessa foi rápida: ela conta que em seis meses já estava trabalhando ao lado de Gisele Bundchen, representando marcas grandes e desfilando na São Paulo Fashion Week.

“Minha mãe aproveitou toda essa animação da agência que havia me contratado e fez um documento de emancipação em meu nome. Toda a cidade de Cacoal dizendo que ela estava fazendo uma loucura me soltando tão nova, e ela confiante na atitude que havia tomado e na educação que havia me dado”, lembra.

A mãe de Wanessa permaneceu em São Paulo durante uma semana, e após o documento de emancipação, a jovem garota fez sua primeira viagem internacional sozinha, passando dois meses no Chile, em seguida retornou para o Brasil, onde ficou mais dois meses, onde viu a família e os amigos. E fez outra viagem internacional para Milão, onde representou grande marcas voltadas para cabelo.

“De Milão eu trabalhei em Roma, França, Paris, Turquia, Tóquio, Nova Iorque e em seguida voltei para o Brasil”.

Modelo contou com ajuda da mãe pra virar modelo (Foto: Arquivo Pessoal)Modelo contou com ajuda da mãe pra virar modelo (Foto: Arquivo Pessoal)

Modelo contou com ajuda da mãe pra virar modelo (Foto: Arquivo Pessoal)

Já com os 19 anos, Wanessa estava cansada de ser modelo, pois ao olhar para as amigas se sentia inferior, já que todas estavam na faculdadee namorando. Enquanto isso, Wanessa ‘apenas’ viajava, ficava longe da família e não tinha amizades.

“Além de me sentir fracassada, na Europa eu desenvolvi bulimia, pois achava normal ser magra, já que o padrão da moda exige que você se adapte. Com tudo isso pedi um tempo na agência, retornei para Rondônia, para a casa dos meus pais, estudei, me tratei, namorei e até iniciei uma faculdade de Direito”, relembra.

Em Rondônia, Wanessa ficou durante dois anos e para ela essa foi a melhor escolha, pois acredita que nesse período se sentiu amada e acolhida pela cidade da qual havia saído.

“Após terminar o relacionamento e desanimada, decidi que estava na hora de voltar para o mundo da moda e foi quando a minha agência de Paris me procurou novamente dizendo que estavam interessados no meu trabalho e é claro que aceitei na hora”, comemora.

A modelo foi para Argentina, onde diz que se identificou com o comercial do local. De lá, ela começou a produzir materiais para Rússia, Peru, Chile, Colômbia, Costa Rica, Brasil.

“Hoje eu tenho casa, um relacionamento estável, um cachorro e iniciei meu estudo de marketing e comunicação e continuo viajando através do meu trabalho. Tudo que tenho foi conquistado através do meu trabalho e sou muito agradecida a minha mãe, pois se sou quem sou é por ela”, agradece a jovem.

Modelo está no ramo há 3 anos (Foto: Arquivo Pessoal)Modelo está no ramo há 3 anos (Foto: Arquivo Pessoal)

Modelo está no ramo há 3 anos (Foto: Arquivo Pessoal)

Durante todos os anos em que a modelo esteve morando fora, Wanessa não perdeu o vinculo com Rondônia e visita Cacoal anualmente. Para a mãe de Wania Emiliana, a decisão de ter emancipado a filha aos 15 anos, foi a melhor que tomou na vida.

“Eu acreditei e continuo acreditando nela, me sinto realizada em ver minha filha fazendo tanto sucesso. Nos falamos todos os dias e a apoio em todas as suas decisões que sempre são tomadas com o aval familiar”, conta a mãe.

No mês de janeiro Wania já está com viagem marcada para conhecer a casa de Wanessa na Argentina, essa será a primeira viagem internacional da mulher e conta que está empolgada pelo encontro.

Modelo visita familia em Cacoal quando pode (Foto: Arquivo Pessoal)Modelo visita familia em Cacoal quando pode (Foto: Arquivo Pessoal)

Modelo visita familia em Cacoal quando pode (Foto: Arquivo Pessoal)

Fonte: G1 / RO

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here