Líder de quadrilha formada por policiais continua foragido

0

No dia 23 de outubro, o Tribunal de Justiça do Maranhão explicou que, no processo de Heverton Soares Oliveira, a decisão do habeas corpus foi baseada na investigação e que desembargador que decidiu pela soltura afirmou que as informações do caso não demonstram necessidade da prisão cautelar. Sobre o alvará, o Tribunal informou que houve uma falha do funcionário do TJ-MA que fez o documento e que o TJ emitiu um novo alvará determinando que Heverton Oliveira se apresente para a instalação da tornozeleira. Ele tinha até o fim da tarde do dia 01 de novembro para se apresentar, mas nunca mais apareceu.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here