Moradores da Sabiaguaba, em Fortaleza, reclamam da cobertura de dunas com palhas de coqueiro

0

Moradores do Bairro Sabiaguaba, em Fortaleza, perceberam no último dia a colocação de palhas de coqueiros sobre as dunas da área, o que causou indignação e estaria afetando atividades da comunidade. A medida teria sido implementada pelo Departamento Estadual de Rodovias (Der), na tentativa de conter o avanço da areia para a CE-010, rodovia que passa pela área das dunas.

De acordo com o órgão, a colocação das palhas de coqueiro seria a medida menos agressiva de impedir que a areia chegue ao leito da estrada. Além disso, informou que a ação seria necessária para garantir a segurança dos usuários da rodovia, evitando acidentes causados pela areia na pista. Coloca também que ações semelhantes foram implementadas em outras rodovias estaduais, sem que tenha sido registrado nenhum tipo de dano ao meio ambiente.

Especialistas, contudo, discordam. O ambientalista Gabriel Aguiar, por exemplo, afirma que a alternativa não resolve o problema e ainda causa prejuízos ao meio ambiente. “As dunas trabalham como uma esponja que vai captar as chuvas e abastecer o nosso lençol freático. Esse caminho das dunas vai estabilizando o lençol freático no formato que ele deve ter. Quando você isola a duna dessa forma e ela para de caminhar, você vai ter um acúmulo de água desigual para o que devia ser. O impacto disso gera um efeito dominó em toda a cidade”, explica.

Quem vive na região conta que o Departamento Estadual de Rodovias começou a mapear a duna no início de agosto desse ano, sem informar a população o motivo do trabalho. Logo depois, as dunas foram cobertas. Um dos moradores, Clenilson Silva, é atleta de sandboard, espécie de surf na areia, e conta que os projetos sociais para crianças e adolescentes das redondezas agora estão sem espaço na duna. “Há dez crianças que todas as vezes que vêm para as dunas se machucam, por conta das palhas escondidas. Porque aqui é um campo de duna móvel. Automaticamente, as dunas de trás vão começar a engolir as da frente, fazendo com que as palhas fiquem escondidas”, conta, afirmando que uma criança já se cortou em uma palha no meio da duna.

Para os nativos da Sabiaguaba, a duna é mais que o local onde eles praticam o sandboard. É considerada uma das poucas áreas de lazer, não só para os jovens, mas para pessoas de todas as idades. “A Comunidade da Boca da Barra até a Abreulândia, que fazem parte do polo de dunas da Sabiaguaba, só têm esse polo de lazer para praticar exercícios, esportes, além de ser o melhor pôr do sol do Ceará”, relata o universitário Neto Mendes.

Quando procurada, a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) disse que não deu nenhuma autorização para essa intervenção do Departamento Estadual de Rodovias na Duna. Disse ainda que isso seria responsabilidade da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema). A Sema, por sua vez, disse que a competência era do Município. Fiscais da Agência de Fiscallização de Fortaleza devem comparecer ao local para avaliar a situação.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here