Mulher retira objeto deixado dentro do corpo durante parto após dois anos sentindo dores

0

“O procedimento pode ser fechado com fios absorvíveis e fios inabsorvível. No caso [da Edineuza Baltazar] era fio inabsorvível, mas essas reações se formam às vezes também com fios absorvíveis. Então o procedimento do cirurgião foi correto”, diz o diretor técnico da unidade, Luiz Calos Weyne.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here