Pesquisa mostra queda no índice e infestação do mosquito da dengue em Uberlândia 

0
Os principais focos de dengue em Uberlândia foram encontrados estão nas residências (Foto: Divulgação/Prefeitura de Uberlândia)Os principais focos de dengue em Uberlândia foram encontrados estão nas residências (Foto: Divulgação/Prefeitura de Uberlândia)

Os principais focos de dengue em Uberlândia foram encontrados estão nas residências (Foto: Divulgação/Prefeitura de Uberlândia)

A Prefeitura de Uberlândia divulgou nesta segunda-feira (16) o resultado do último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2017. Agentes do Centro de Controle de Zoonose (CCZ) vistoriaram 11.755 imóveis entre os dias 3 e 6 de setembro.

O levantamento mostrou que 1,1% das casas pesquisadas têm focos de reprodução da dengue, zika vírus e chikungunya. Houve queda no índice em comparação com o mesmo período do ano passado, quando o levantamento ficou em 2,1% em outubro de 2016.

Cerca de 160 profissionais percorreram todos os bairros de Uberlândia, além dos distritos de Cruzeiro dos Peixotos, Martinésia e Miraporanga. Os principais focos encontrados estão nas residências. Destes, 92% estavam nos quintais e corredores e 8% no interior das casas, como em salas, cozinhas e banheiros.

No levantamento, também foi detectado onde estão os principais criadouros dos mosquitos. Em 12,8% das casas, foram encontrados focos nos vasos sanitários, 11,5% em vasos de plantas, 8,3% em pratos de plantas e ralos e 7,7% em vasilhas plásticas.

Os bairros com maiores índices foram o Jardim Inconfidência (com 5,3% dos focos), Vigilato Pereira (com 4,6%), Carajás (4,4%), Lídice (3,8%) e Dona Zulmira (onde 2,9% dos criadouros foram encontrados).

O coordenador do Programa Municipal de Ações para o Controle do Aedes, José Humberto Arruda, afirmou que o número é considerado positivo, mas ressaltou que a população precisa continuar em alerta, realizando as ações de prevenção ao mosquito transmissor mesmo nos períodos de seca.

“Novamente os criadouros estão dentro das casas dos moradores. A pesquisa apontou que, basicamente, os focos de criação do mosquito estão dentro dos domicílios e com água que veio da torneira, e não das chuvas”, explicou o coordenador.

Queda nos casos da doença

Nos primeiros seis meses do ano, o CCZ registrou uma redução de 82% nos casos das doenças transmitidas pelo Aedes na cidade. Em 2016, eram 9.249 casos confirmados das doenças e em 2017, o número diminuiu para 1.645 casos.

Agentes fazem os trabalhos de eliminação dos focos realizados em bairros que tiveram casos suspeitos das doenças transmitidas pelo mosquito. Além disso, foram realizados trabalhos em pontos estratégicos, como ferros-velhos e coleta de pneus em borracharias da cidade. No final de junho, o CCZ contabilizou 120 mil pneus recolhidos nas mais de 600 borracharias cadastradas pela secretaria de saúde.

Campanha 24h contra o mosquito

Campanha de de mobilização e conscientização foi lançada pela Prefeitura (Foto: Divulgação/Prefeitura de Uberlândia)Campanha de de mobilização e conscientização foi lançada pela Prefeitura (Foto: Divulgação/Prefeitura de Uberlândia)

Campanha de de mobilização e conscientização foi lançada pela Prefeitura (Foto: Divulgação/Prefeitura de Uberlândia)

A Prefeitura de Uberlândia lançou uma campanha de mobilização e conscientização da população sobre os cuidado, prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti: “24h contra o mosquito – Um minuto de descuido pode ser fatal”. O objetivo é que todos os moradores sejam agentes multiplicadores das ações.

As secretarias municipais de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, Obras e o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) também realizaram a limpeza de vários pontos, com recolhimento de entulhos e roçagem e capina de lotes vagos abertos. Desde janeiro já foram retiradas 99,5 mil toneladas de material em Uberlândia.

Em setembro, foram recolhidas diariamente 829 toneladas de entulhos, o que representa um acumulado mensal de 9.855 toneladas de objetos que podem servir de criadouros do mosquito.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here