Programa de TV do Reino Unido faz comentário maldoso sobre veganismo

Um convidado do programa Good Morning Britain (em tradução livre: “Bom Dia Grã-Bretanha”) lançou um discurso anti-veganismo esta manhã, durante um quadro chamado “As Pessoas Odeiam Veganos?”. O discurso desmerecendo a causa, incentiva o consumo e a exploração de animais.

Foto: Good Morning Britain

O debate seguiu em torno de William Sitwell, editor da Waitrose Food que renunciou após o e-mail que enviou a um jornalista vegano, dizendo que veganos “matam um por um” foi compartilhada publicamente.

O desrespeito por parte de algumas pessoas que ainda se alimentam de carne é preocupante, não por estarem apenas desrespeitando as pessoas que optaram por este estilo de vida, mas também a morte de milhares de animais inocentes, explorados para o consumo.

O apresentador de TV, Adrian Chiles, recentemente convertido ao veganismo, e o apresentador irlandês, Niall Boylan, debateram se veganos são ou não são ‘irritantes’.

Boylan insistiu com seu discurso de ódio contra veganos tentando reforçar estereótipos errôneos de que o veganismo seria apenas uma tendência alimentar.

“Eu acho que este homem escreveu este e-mail pessoal para alguém, foi um pouco de humor negro e, ele estava procurando por uma reação e então ele conseguiu uma”, disse Boylan. “Mas acho que a reação que teve foi exagerada, por parte dessas pessoas irritantes”.

“Você não pode convidá-los para sair, você não pode ir a qualquer lugar com eles que estão sempre enchendo o garçom e isso é só uma tendência.”

Após os comentários sem fundamentos do apresentador de rádio, Adrian Chiles comove ao contar sobre sua experiência com a causa, deixando claro que não se trata de uma preferência alimentar, mas sim de um compromisso ético com os animais.

“Eu estava fazendo um documentário sobre religião, em Istambul e eu sempre fui um comedor de carne fanático, em toda minha vida, amei cozinhar e comer.”, explicou Adrian Chiles.

“Então eu tive que levar um cordeiro para ser abatido e, eu estava com este cordeiro e, eu vi o olhar nos seus olhos, até que ele entrou na fila e eu vi o momento em que ele morreu. Ao presenciar este momento, após a sua morte, eu pensei: “Não acho que qualquer animal deva morrer para me alimentar”.

Quando se zomba de uma filosofia de vida que tem como objetivo a libertação de todos os seres vivos, entende-se que esta pessoa compactua com todas os abusos e métodos de tortura utilizados em animais, para que algumas pessoas possam ter o prazer de comer um pedaço de carne.


Fonte: R7