Réplica do Memorial do Holocausto é construída em frente à casa de líder da extrema direita alemã

0
Morius Enden e Jenni Moli, do coletivo Centro pela Beleza Política, posam em réplica do Memorial do Holocausto de Berlim colocada em frente à casa do membro da AfD Björn Höcke, na quarta-feira (22)  (Foto: Swen Pförtner/dpa/AFP)Morius Enden e Jenni Moli, do coletivo Centro pela Beleza Política, posam em réplica do Memorial do Holocausto de Berlim colocada em frente à casa do membro da AfD Björn Höcke, na quarta-feira (22)  (Foto: Swen Pförtner/dpa/AFP)

Morius Enden e Jenni Moli, do coletivo Centro pela Beleza Política, posam em réplica do Memorial do Holocausto de Berlim colocada em frente à casa do membro da AfD Björn Höcke, na quarta-feira (22) (Foto: Swen Pförtner/dpa/AFP)

Um grupo de artistas afirmou, nesta quarta-feira (22), ter construído uma réplica do Memorial do Holocausto, de Berlim, na frente da casa de um líder de extrema direita alemã, a fim de denunciar declarações polêmicas do político.

Björn Höcke, que pertence à ala mais radical do partido Alternativa para a Alemanha (AfD), provocou um escândalo em janeiro passado ao qualificar o monumento berlinense de “memorial da vergonha”.

Além disso, criticou a política de arrependimento da Alemanha em relação aos crimes do nazismo.

“Terá que apreciar esta vista todas as manhãs quando olhar pela janela, já que, como aprendiz do Führer, considera o Memorial do Holocausto um monumento da vergonha”, disse Philipp Ruch, encarregado do grupo Centro pela Beleza Política, autor da iniciativa.

Réplica do Memorial do Holocausto de Berlim colocada em frente à casa do membro da AfD Björn Höcke, na quarta-feira (22)  (Foto: Swen Pförtner/dpa/AFP)Réplica do Memorial do Holocausto de Berlim colocada em frente à casa do membro da AfD Björn Höcke, na quarta-feira (22)  (Foto: Swen Pförtner/dpa/AFP)

Réplica do Memorial do Holocausto de Berlim colocada em frente à casa do membro da AfD Björn Höcke, na quarta-feira (22) (Foto: Swen Pförtner/dpa/AFP)

Esta organização instalou, ao amanhecer, as 24 lápides de concreto sob as janelas de Höcke e no terreno da casa vizinha, que ele alugou há 10 meses, em Bornhagen, no estado de Turíngia.

Também fez uma arrecadação de fundos no valor de 28 mil euros a fim de manter o monumento durante dois anos, uma cifra que alcançou rapidamente.

As declarações de Höcke em janeiro foram fortemente criticadas na Alemanha e puseram em evidência as divisões dentro do AfD.

Alguns dirigentes de seu próprio partido quiseram afastá-lo, mas finalmente os mais radicais se impuseram, levando o AfD a um êxito eleitoral sem precedentes na Alemanha para uma formação de extrema direita, com cerca de 13% dos votos nas eleições legislativas de setembro.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here