Saae anuncia racionamento de água em distrito de Carmo do Cajuru

0

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Carmo do Cajuru anunciou que a partir da próxima semana o distrito de São José dos Salgados poderá enfrentar racionamento de água. Isso porque o açude e o córrego que abastece a comunidade secaram e os poços artesianos não suportam a demanda.

São José dos Salgados tem cerca de três mil habitantes e, de acordo com a diretora geral do Saae, Gleice Nascimento, há quatro meses a captação de água no açude São José não é feita porque o nível baixou muito e a bomba não conseguia sugar. Para piorar a situação, o córrego secou de vez há cerca de 45 dias e o abastecimento no distrito é feito através de poços artesianos.

Nascimento explicou que existem quatro poços e quando o açude ainda recebia a captação de água, um dos poços “descansava”. “Como a gente não tem mais o açude, estamos trabalhando os quatro poços 24 horas e isso infelizmente não é o indicado e estamos extrapolando a capacidade de funcionamento deles, por isso estamos estudando um rodízio ou racionamento”, comentou.

Segundo a diretora, o estudo é para saber se o rodízio será durante o dia ou noite, ou ainda se o distrito será dividido sendo que parte recebe a água em um dia e a outra em dia posterior.

A diretora ainda ressaltou que em Carmo do Cajuru não há indicação de racionamento, mas é solicitado que a população gaste a água de maneira racional para que a medida seja evitada. “Tecnicamente não temos necessidade disso, a menos que venha uma restrição por parte dos por órgãos ambientais”, afirmou.

Esse cenário gera muita preocupação para a escola do distrito, que tem cerca de 200 alunos. Em 2015, por causa do racionamento, as caixas d’água eram abastecidas a cada dois dias por um caminhão-pipa e a falta de água mudou a rotina do lugar.

Com um novo racionamento, Aparecida Miranda, diretora de escola, afirma que o prejuízo será grande. “A falta de água traz prejuízos muito sérios porque não tem como a gente fazer a merenda, não tem como usar o banheiro. Já estamos entrando na estação de calor e os alunos bebem muita água e o bebedor é abastecido com a água da caixa. A falta de água traz muitos problemas, além do que a gente não pode desenvolver as atividades que a gente tem costume como a horta”, concluiu.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here