Senadores republicanos desistem de tentar reeleição após críticas a Trump

0

O senador republicano Jeff Flake, do Arizona, anunciou nesta terça (24) que não irá concorrer à reeleição em 2018, condenando em um discurso direcionado ao presidente Donald Trump o “flagrante desrespeito à verdade e à decência” que estão minando a democracia dos Estados Unidos.

Em um discurso no Senado, Flake disse que “há momentos em que devemos arriscar nossas carreiras. Esse é um desses momentos”, segundo a Associated Press.

Flake, que criticou o caminho que o Partido Republicano tem adotado sob o governo Trump, diz que o “impulso de ameaçar e criar bodes expiatórios” ameaça transformar os EUA e o partido em “pessoas e um partido temerários e retrógrados”.

“Se eu tenho sido crítico, não é porque gosto de criticar o comportamento do presidente dos Estados Unidos. Se tenho sido crítico, é porque acredito que é minha obrigação fazê-lo, como uma questão de dever e consciência”, disse.

“A noção de que algúem deveria ficar em silêncio enquanto as normas e valores que mantém a América forte são minados e as alianças e acordos que mantêm a estabilidade do mundo inteiro são rotineiramente ameaçados pelo nível de pensamento que cabe em 140 caracteres – a noção de que alguém não deveria dizer ou fazer nada diante de um comportamento tão volátil é ahistórico, e, acredito, profundamente equivocado”, acrescentou, citando indiretamente as constantes mensagens de Trump no Twitter.

Em resposta, a Casa Branca afirmou que o senador deveria realmente se aposentar da vida pública, e desdenhou de suas perspectivas de reeleição. “Baseado na falta de apoio que ele tem do povo do Arizona, é provavelmente um bom gesto”, disse a secretária de imprensa Sarah Huckabee Sanders durante a coletiva de imprensa do dia.

Flake não é o primeiro senador republicano a anunciar que não irá se candidatar à reeleição após criticar publicamente o presidente Donald Trump. Bob Corker, do Tennessee, discute publicamente com Trump há semanas e também já afirmou que não irá buscar um novo mandato.

Os dois já discutiram sobre planos de reforma do sistema de saúde e, nos últimos dias, sobre impostos. Trump diz que Corker pediu seu apoio, e que ele recusou, mas diversas testemunhas afirmam que, antes das brigas começarem, o presidente na verdade incentivou o senador a buscar a reeleição e garantiu que o apoiaria.

Em mensagens no Twitter, Trump afirma ainda que Corker, presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado, apoiou o ex-presidente Barack Obama no acordo nuclear com o Irã, mas o senador do Tennessee foi um dos grandes críticos das negociações na época e chegou a ajudar a redigir uma tentativa de bloquear o acordo no Congresso.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here