Servidores da Eletrobras de Roraima paralisam serviços em protesto contra privatização

0

O Sindicato dos Urbanitários de Roraima (STIU-RR) informou que a medida pode levar a demissão de 25 mil servidores em todo o Brasil até 2018.

Cerca de 60% da categoria aderiu à manifestação que começou às 7h30 e deve seguir até as 18h. Os serviços essenciais foram mantidos, segundo o STIU-RR. A paralisação é nacional.

Em Roraima, Eletrobras emprega atualmente 350 pessoas e não há como garantir o posto de nenhuma delas com a privatização, conforme o sindicato.

O vice-presidente do STIU-RR, Roberto Rivelino, explicou que a previsão é que a empresa seja vendida até o dia 31 de dezembro.

O diretor financeiro do STIU, João do Povo disse que os manifestantes também não concordam com o valor que o executivo federal pretende vender a Eletrobras.

“Sabemos que a empresa vale muito mais que 100 bilhões de reais e o governo quer vender por 20 bilhões”, afirmou. Além disso, segundo o sindicato, a privatização da empresa irá desencadear problemas sociais.

“O quilowatts-hora (kwh), após ser privatizado, vai ficar muito mais caro e a massa pobre do país não vai ter condições de pagar. Os serviços sociais que o setor oferece como energia no campo, Luz Para Todos, e outros, também serão prejudicados. Aquele que comprar não vai querer oferecer energia onde não há retorno financeiro”, explicou João.

Em nota ao G1, a Eletrobras informou que todos os serviços essenciais são mantidos, mas que em virtude da adesão de empregados do posto de atendimento presencial há lentidão na prestação desse suporte.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here