Show de Shawn Mendes é eleito o melhor do 1º fim de semana do Rock in Rio em enquete do G1 

0

Os fãs fizeram o dever de casa e o show de Shawn Mendes, de 19 anos, foi eleito o melhor do 1º fim de semana do Rock in Rio 2017 em enquete realizada pelo G1. O cantor superou artistas consagrados, como Ivete Sangalo, Justin Timberlake e Alicia Keys, e alcançou a primeira colocação por larga vantagem, com 41,15% do total de votos.

Outro queridinho dos jovens aparece na segunda posição da votação aberta ao público. O grupo australiano 5 Seconds of Summer fez um show que botou muita gente pra dormir no Rock in Rio, mas conquistou a medalha (virtual) de prata com 35,95% da preferência.

Completa o pódio a cantora Ivete Sangalo, que abriu os trabalhos do Palco Mundo no primeiro dia de festival. A brasileira cantou Lady Gaga, arriscou passos de funk e teve uma sequência de super hits.

Veja, abaixo, o resultado da enquete do Rock in Rio 2017:

Shawn Mendes faz show no Rock in Rio (Foto: Fábio Tito/G1)Shawn Mendes faz show no Rock in Rio (Foto: Fábio Tito/G1)

Shawn Mendes faz show no Rock in Rio (Foto: Fábio Tito/G1)

Shawn Mendes, 19 anos, mostrou um soul pop que ainda tem a amadurecer, mas já arrebata uma multidão adolescente em seu primeiro show no Brasil. Ele foi atração do Palco Mundo com sua voz rouca que não é muito potente. Às vezes, ela some no meio dos gritinhos das fãs, mesmo com ajuda de efeitos. Mas só de fazer um show dançante sem as falcatruas eletrônicas da maioria dos concorrentes, só com uma banda competente de suinguinho teen, merece um crédito.

Luke Hemmings, vocalista do 5 Seconds of Summer, canta no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)Luke Hemmings, vocalista do 5 Seconds of Summer, canta no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)

Luke Hemmings, vocalista do 5 Seconds of Summer, canta no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)

O jovem quarteto australiano tem jeito de “boy band com instrumentos” e fez um show que juntou clichês do rock e do pop adolescente e faz gente dormir no Rock in Rio. Apesar de alguns bons singles, esforço e fãs gritando na frente, a maior parte do público não se animou e algumas pessoas até cochilaram antes do Maroon 5. Se você pensar que o 5 Seconds of Summer foi a penúltima banda do Rock in Rio nesta sexta, no mesmo horário em que vai tocar o The Who no dia 23, por exemplo, percebe que alguma coisa estava errada. Os meninos não seguraram a posição da noite.

Ivete Sangalo canta e dança durante show no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)Ivete Sangalo canta e dança durante show no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)

Ivete Sangalo canta e dança durante show no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)

A “Beyoncé brasileira”, que abriu o Palco Mundo, fez quadradinho, cantou Lady Gaga e brincou com gravidez de gêmeos. A baiana, ícone do axé, provocou histeria como uma estrela do rock. O show teve uma sequência de super hits – “Sorte grande”, “Festa”, “Pequena Eva” e a recente “À vontade” -, combinados a momentos em que a cantora vira uma espécie de humorista de stand up comedy. Antes da apresentação, Ivete fez um dueto com Gisele Bündchen, com quem cantou “Imagine”, de John Lennon.

Alicia Keys canta em sua apresentação no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Fábio Tito/G1)Alicia Keys canta em sua apresentação no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Fábio Tito/G1)

Alicia Keys canta em sua apresentação no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Fábio Tito/G1)

Alicia Keys mostrou ter mudado mais o visual (e o apreço, hoje maior, por causas ambientais e políticas) do que a “fórmula” de seu show, desde sua estreia no Rock in Rio, em 2013. De novo, o set teve talento o tempo todo e sucessos soul só na metade final, a partir da arrepiante “If I ain’t got you” até o fim, com “Empire State of Mind”. De novo, ela convidou brasileiros, com destaque para uma representante da comunidade indígena, Sonia Guajajara, que discursou sobre demarcação de terras na Amazônia.

Neil Tennant, dos Pet Shop Boys, canta no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)Neil Tennant, dos Pet Shop Boys, canta no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)

Neil Tennant, dos Pet Shop Boys, canta no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)

Elegante e estiloso até para bater palminha, o bom e velho Neil Tennant, vocalista do Pet Shop Boys, foi bem diante do público de “novinhos millennials” no Rock in Rio. Com 36 anos de estrada, o duo britânico mostrou uma eletrônica das antigas mais classuda, em hits como “It’s a sin”, “Go west”, “Domino dancing” e a versão de “Always on my mind”. Teve pique de bailinho dançante anos 1980, mas sem saudosismo vazio. E com a boa voz de Tennent.

Justin Timberlake canta e dança durante seu show no Palco Mundo, o último do terceiro dia do Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)Justin Timberlake canta e dança durante seu show no Palco Mundo, o último do terceiro dia do Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)

Justin Timberlake canta e dança durante seu show no Palco Mundo, o último do terceiro dia do Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)

Justin não tinha muito o que mostrar em seu show no palco Mundo. A apresentação do cantor, queridinho do pop com pegada R&B, teve bem mais firulas que a anterior. Em 2013, ele fez o tipo astro que leva o pop a sério, preocupado só com a música. Agora, caprichou nas gracinhas com o público. O ex N’Sync assinou uma bandeira do Brasil e desceu do palco para uma selfie com uma fã aniversariante.

Fergie dança e canta durante show no Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)Fergie dança e canta durante show no Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)

Fergie dança e canta durante show no Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)

Como uma diva de primeiro time, embora não seja, Fergie mostrou suas várias personas: a ex-musa do Black Eyed Peas, a roqueira com pose de Axl Rose, a dona do berro de hits eletrônicos, a rapper (“London Brigde” tem seu charme) e, a melhor de todas, a apresentadora. O show começou como um excelente programa de auditório. E com bons convidados: além de Pabllo, Sérgio Mendes tocou com ela em “Mas que nada”.

Adam Levine canta no segundo show do Maroon 5 no Rock in Rio 2017 (Foto: Fábio Tito/G1)Adam Levine canta no segundo show do Maroon 5 no Rock in Rio 2017 (Foto: Fábio Tito/G1)

Adam Levine canta no segundo show do Maroon 5 no Rock in Rio 2017 (Foto: Fábio Tito/G1)

Shawn Mendes, 19 anos, mostrou um soul pop que ainda tem a amadurecer, mas já arrebata uma multidão adolescente em seu primeiro show no Brasil. Ele foi atração do Palco Mundo com sua voz rouca que não é muito potente. Às vezes, ela some no meio dos gritinhos das fãs, mesmo com ajuda de efeitos. Mas só de fazer um show dançante sem as falcatruas eletrônicas da maioria dos concorrentes, só com uma banda competente de suinguinho teen, merece um crédito.

Samuel Rosa canta no show do Skank no Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)Samuel Rosa canta no show do Skank no Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)

Samuel Rosa canta no show do Skank no Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)

Cinquentões no pop rock, o Skank ainda faz muita gente novinha cantar de olhinhos fechados e gritar: “Essa é a minha música”. O grupo mineiro levou “good vibe” e agradou tanto o público fã de pop quanto quem estava só a passeio. O único momento que destoou foi quando o Samuel Rosa fez um longo discurso político contra a corrupção, antes de “Indignação”. “Nosso dinheiro está escorrendo pelo ralo. Acredito nos brasileiros, não nos políticos”, disse o vocalista e guitarrista.

Adam Levine canta no show do Maroon 5, que substituiu Lady Gaga no primeiro dia do Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)Adam Levine canta no show do Maroon 5, que substituiu Lady Gaga no primeiro dia do Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)

Adam Levine canta no show do Maroon 5, que substituiu Lady Gaga no primeiro dia do Rock in Rio 2017 (Foto: Marcos Serra Lima/G1)

Afirmar que o Maroon 5 é o segundo headliner preferido de todo fã de Lady Gaga não seria absurdo. E isso diz muito da banda americana que topa tudo pelo pop: como fugir de sua faceta mais chorosa ou virar (sem remorso) a banda de Adam Levine. Um cara boa pinta, com movimentos calculados, falsetinhos espertos, pose de Cristiano Ronaldo do rock. Ele olha tanto para o telão quanto olha para os fãs. Transforma tudo em show. Parece até que o suor faz parte do espetáculo.

Frejat no Rock in Rio 2017 (Foto: Fábio Tito/G1)Frejat no Rock in Rio 2017 (Foto: Fábio Tito/G1)

Frejat no Rock in Rio 2017 (Foto: Fábio Tito/G1)

Após um divórcio de uma relação de 35 anos, Frejat foi fundo nas lembranças do passado e ao mesmo tempo deixou sua mensagem de bola para frente. O vocalista que anunciou no início deste ano a separação amigável do Barão no início deste ano abriu sua nova turnê solo com show animado no Rock in Rio neste domingo (17).

Nicholas Petricca, vocalista de Walk the Moon, e o baterista Sean Waugaman durante show da banda no Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)Nicholas Petricca, vocalista de Walk the Moon, e o baterista Sean Waugaman durante show da banda no Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)

Nicholas Petricca, vocalista de Walk the Moon, e o baterista Sean Waugaman durante show da banda no Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)

Não dá para dizer que ele não se esforçou. O vocalista do Walk The Moon, Nicholas Petricca, fez o Adam Levine e tirou a camisa no meio do show. Mas não era só charme – era calor mesmo. Ele suou para tentar ganhar o público. No início não deu certo, mesmo com um rock saturado de teclados, palminhas, ôôôs e tudo que faça as mãozinhas levantarem. Depois, ele venceu com ajuda do hit “Shut up and dance”.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here