Troféu do Mundial penhorado. O maior vexame do Corinthians – Prisma


São Paulo, Brasil


“Pelo menos o Corinthians tem taça de Mundial, duas, para penhorar, né? Em 48 horas vamos resolver, sem problemas, não tem mais acordo, vamos pagar e depois esperar o processo para receber nossa parte. Mas é uma ação midiática, os advogados devem torcer para outro time e fizeram isso.”


Essa a ‘explicação’ de Andrés Sanchez sobre o enorme vexame de ter penhorado o mais importante troféu do Corinthians, o entregue ao campeão mundial de clubes de 2012.


Leia mais: Santos tira onda com penhora do troféu do Mundial do Corinthians


O presidente tenta ironizar, mas o clube está passando por uma das maiores vergonhas de sua história. 


Tudo por conta de uma dívida de R$ 2,4 milhões com o Instituto Santanense.


A UniSant’Anna, que pertence ao grupo, alugava um campus no Parque São Jorge. Mas os dirigentes não quiseram mais que a faculdade continuasse. Só que não houve acordo. E a partir de 2010, o acesso de alunos e funcionários passou a ser impedido, de acordo com advogados da instituição educacional.


E conseguiu na justiça o direito a R$ 2,4 milhões como ressarcimento, por parte do Corinthians.


Veja também: Polícia prende mais 2 suspeitos de participar da morte de Daniel


A faculdade já até iria reter parte da premiação que a CBF deu ao clube pelo vice da Copa do Brasil. O valor foi de R$ 20 milhões. Advogados da UniSant’Anna garantem que o clube antecipou o recebimento para não ter de pagar os R$ 2,4 milhões que a justiça determinava.


Foi quando, como vingança, os advogados quiseram a penhora do símbolo mais importante na história do Corinthians.


O troféu pelo Mundial de 2012.


Dirigentes corintianos ironizaram a tentativa.


Mas ela se concretizou hoje.


O juiz Luis Fernando Nardelli, da 3ª Vara Cível de São Paulo, fez o que muitos no Parque São Jorge acreditavam ser impossível.


Expediu um mandado de penhora e avaliação da Taça do Mundial de Clubes de 2012, exposta no Memorial do Corinthians.


Ele será avaliado por um especialista.


E se o clube insistir em não pagar a faculdade, poderá ser leiloado, com o dinheiro indo para a instituição educacional.


Advogados corintianos garantem que isso não acontecerá. Andrés, se for preciso, depositará o dinheiro em juízo, até que o caso seja resolvido.



Mas o vexame já é público.


Assim como o caso das marmitas.


O clube passou por outro caso vergonhoso ao ser cobrado publicamente pela empresa Refine Comercial. Ela fornecia alimentação em marmitas para funcionários. O Corinthians decidiu rescindir o contrato em 2015. Só que a Refine entrou na justiça alegando que o clube devia R$ 130 mil.


Foi necessário o caso se tornar público para ser resolvido.


A juíza de direito Márcia Cardoso, da 5ª Vara Cível do Foro Regional Tatuapé chegou a bloquear as contas bancárias corintianas para que a dívida fosse paga.


Em 2017, marmitas.


Em 2018, o troféu do Mundial penhorado.


A dívida do Itaquerão já passou dos R$ 2 bilhões.


Na semana passada, o Correio Braziliense garantiu que o Corinthians permitiu que o Botafogo utilizasse o volante Jean. Sem o pagamento de multa de R$ 500 mil, prevista em contrato. Por conta de um pedido do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, a Andrés Sanchez. E assim, o jogador corintiano defendeu o time carioca na vitória contra o seu próprio time. Sem render um centavo aos cofres do Parque São Jorge.


Já não bastasse os desmanches…


A saída de Fábio Carille.


São vexames atrás de vexames.


Andrés Sanchez segue ironizando.




Mas quando a vergonha chega ao troféu do Mundial de Clubes é demais.


Conselheiros e chefes das organizadas estão revoltados.


O dirigente está perdendo prestígio e poder.


E continua fazendo piadas…


Confira quem são os fregueses nos principais clássicos do Brasil



Fonte: R7