Veja quem são as vítimas do ataque com caminhão em Nova York

0
Grupo de amigos argentinos que viajou a Nova York e foi alvo de ataque; a partir da esquerda: Hernan Ferruchi, Alejandro Pagnucco, Ariel Erlij, Ivan Brajckovic, Juan Pablo Trevisan, Hernan Mendoza, Diego Angelini e Ariel Benvenuto. Mendoza, Angelini, Pagnucco, Erlij e Ferruchi morreram no ataque com caminhão contra uma ciclovia de Nova York, nesta terça. Os amigos argentinos comemoravam os 30 anos de sua formatura no ensino médio. (Foto: AP/Família Trevisan/Aquivo pessoal)Grupo de amigos argentinos que viajou a Nova York e foi alvo de ataque; a partir da esquerda: Hernan Ferruchi, Alejandro Pagnucco, Ariel Erlij, Ivan Brajckovic, Juan Pablo Trevisan, Hernan Mendoza, Diego Angelini e Ariel Benvenuto. Mendoza, Angelini, Pagnucco, Erlij e Ferruchi morreram no ataque com caminhão contra uma ciclovia de Nova York, nesta terça. Os amigos argentinos comemoravam os 30 anos de sua formatura no ensino médio. (Foto: AP/Família Trevisan/Aquivo pessoal)

Grupo de amigos argentinos que viajou a Nova York e foi alvo de ataque; a partir da esquerda: Hernan Ferruchi, Alejandro Pagnucco, Ariel Erlij, Ivan Brajckovic, Juan Pablo Trevisan, Hernan Mendoza, Diego Angelini e Ariel Benvenuto. Mendoza, Angelini, Pagnucco, Erlij e Ferruchi morreram no ataque com caminhão contra uma ciclovia de Nova York, nesta terça. Os amigos argentinos comemoravam os 30 anos de sua formatura no ensino médio. (Foto: AP/Família Trevisan/Aquivo pessoal)

Dos oito mortos no ataque feito com um caminhão na última terça (31) em Nova York, cinco eram turistas argentinos. O grupo, que vinha da cidade de Rosário, comemorava 30 anos de formatura do ensino secundário, aproveitava para visitar um amigo que morava na cidade, e outro, que se estabeleceu em Boston.

Uma turista belga, mãe de uma criança de três meses, também morreu enquanto andava de bicicleta. Ela visitava a cidade com a mãe e as irmãs. As outras duas vítimas são homens americanos de 23 e 32 anos.

Saiba quem são as vítimas:

Um conhecido industrial e empresário da região de Rosário, de 48 anos, foi o organizador da viagem do grupo de nove amigos. Tinha negócios na área siderúrgica e imobiliária e era pai de três filhos, segundo o jornal argentino “Clarín”. A publicação também diz que, por causa de compromissos profissionais, viajou um dia depois dos colegas, em um avião paticular.

O mais bem-sucedido entre os amigos, Ariel inclusive ajudou a custear a passagem de alguns deles, segundo o jornal “La Nación”.

Ariel Erlij, organizador da viagem dos amigos argentinos mortos no ataque (Foto: Reprodução/Facebook)Ariel Erlij, organizador da viagem dos amigos argentinos mortos no ataque (Foto: Reprodução/Facebook)

Ariel Erlij, organizador da viagem dos amigos argentinos mortos no ataque (Foto: Reprodução/Facebook)

Arquiteto, tinha 48 anos. Formou-se na estatal Universidade Nacional de Rosário, uma das mais prestigiadas do país. Entre seus trabalhos mais importantes estão edifícios na exclusiva e remodelada zona do Porto Norte rosarino, às margens do rio Paraná.

Hernán Ferruchi, uma das vítimas do ataque (Foto: AP/Família Trevisan/Aquivo pessoal)Hernán Ferruchi, uma das vítimas do ataque (Foto: AP/Família Trevisan/Aquivo pessoal)

Hernán Ferruchi, uma das vítimas do ataque (Foto: AP/Família Trevisan/Aquivo pessoal)

Alejandro Damián Pagnucco Charre

Tinha 49 anos e três filhas. De acordo com uma professora entrevistada pelo jornal local “La Capital”, era extrovertido e alegre. Também arquiteto de formação, trabalhava como executivo de contas em uma empresa de materiais de contrução. Morava em Funes, cidade próxima a Rosario.

Alejandro Pagnucco Charre, em foto de seu perfil no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook)Alejandro Pagnucco Charre, em foto de seu perfil no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook)

Alejandro Pagnucco Charre, em foto de seu perfil no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook)

Também graduado em Arquitetura, tinha 48 anos. Representou a Argentina em um Campeonato Sul-americano de Atletismo. Jogou rúgbi na equipe Duendes. Tinha um filho e duas filhas. Era sócio, junto com Ariel Benvenuto, um dos sobreviventes do ataque, de um escritório em Rosario.

Hernán Mendoza, em foto antes de embarcar para Nova York (Foto: AP/Família Trevisan/Aquivo pessoal)Hernán Mendoza, em foto antes de embarcar para Nova York (Foto: AP/Família Trevisan/Aquivo pessoal)

Hernán Mendoza, em foto antes de embarcar para Nova York (Foto: AP/Família Trevisan/Aquivo pessoal)

Outro arquiteto, de 48 anos, que trabalhava em um estúdio conhecido na cidade.

Diego Angelini, vítima do ataque em Nova York (Foto: Reprodução/Facebook)Diego Angelini, vítima do ataque em Nova York (Foto: Reprodução/Facebook)

Diego Angelini, vítima do ataque em Nova York (Foto: Reprodução/Facebook)

Belga, de 31 anos, era mãe de dois filhos, um de tres anos e outro de apenas três meses de idade. Segundo familiares ouvidos pelo ‘New York Daily News”, estava pedalando com a mãe e duas irmãs, que não se feriram no ataque. Morava com o marido na pequena cidade de Roeselare, para onde planejava retornar na sexta-feira (3).

A belga Ann-Laure Decadt, uma das vítimas do ataque com caminhão em Nova York (Foto: Reprodução/Facebook/ Anne-Laure Decadt)A belga Ann-Laure Decadt, uma das vítimas do ataque com caminhão em Nova York (Foto: Reprodução/Facebook/ Anne-Laure Decadt)

A belga Ann-Laure Decadt, uma das vítimas do ataque com caminhão em Nova York (Foto: Reprodução/Facebook/ Anne-Laure Decadt)

O gerente de programação na Moddy’s Analytics da cidade de New Mildford, em Nova Jersey, tinha adquirido o hábito de passear de bicicleta sempre que podia, num esforço para perder peso – já havia passado por uma cirurgia bariátrica, inclusive, segundo o jornal “New York Post”. Quando foi atingido, estava pedalando em um intervalo de 15 minutos entre dois compromissos profissionais. Era formado pela Rutgers e adorava estudar, de acordo com entrevista de seus pais ao “Post”: quando foi atingido, estava ouvindo um audiolivro.

Darren Drake, atingido no ataque com caminhão em Manhatan (Foto: Reprodução/Facebook)Darren Drake, atingido no ataque com caminhão em Manhatan (Foto: Reprodução/Facebook)

Darren Drake, atingido no ataque com caminhão em Manhatan (Foto: Reprodução/Facebook)

Morador de West Village, em Manhattan, próximo ao local do ataque, o engenheiro de software tinha 23 anos. De acordo com seu perfil no Facebook, tinha se formado em ciência da computação no ano anterior, na universidade Skidmore.

Foto de perfil de Nicholas Cleeves, um dos mortos no ataque em Manhattan (Foto: Reprodução/Facebook)Foto de perfil de Nicholas Cleeves, um dos mortos no ataque em Manhattan (Foto: Reprodução/Facebook)

Foto de perfil de Nicholas Cleeves, um dos mortos no ataque em Manhattan (Foto: Reprodução/Facebook)

Ataque com caminhão em Nova York (Foto: Alexandre Mauro, Igor Estrella e Roberta Jaworski/G1)Ataque com caminhão em Nova York (Foto: Alexandre Mauro, Igor Estrella e Roberta Jaworski/G1)

Ataque com caminhão em Nova York (Foto: Alexandre Mauro, Igor Estrella e Roberta Jaworski/G1)

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here