O presidente Jair Bolsonaro se reuniu na manhã desta quarta-feira (3), no Palácio do Planalto, com os novos presidentes da Câmara e do Senado, deputado Arthur Lira (PP-AL) e senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

O encontro foi realizado após os novos presidentes da Câmara e do Senado anunciarem, no Congresso, suas prioridades na pauta de votações das duas Casas. A reunião com Lira e Pacheco não constava da agenda pública de Bolsonaro.

Lira e Pacheco foram eleitos na segunda-feira (1º) para comandar Câmara e Senado pelos próximos dois anos. Ambos contaram com apoio de Bolsonaro. O governo auxiliou seus candidatos, em especial Lira, com a liberação de emendas e promessas de cargos na máquina federal.

Antes do encontro com Bolsonaro, Lira e Pacheco se reuniram no Congresso e assinaram um documento para reforçar “o compromisso do Congresso Nacional” no enfrentamento à pandemia e na busca de mais vacinas para o Brasil.

O documento também fala em assegurar os recursos para aquisição de vacinas “para que toda a população possa ser vacinada no prazo mais rápido possível” e que o Orçamento garanta que “os brasileiros terão a certeza de que o dinheiro do seu imposto estará disponível para sua vacina”.

Na pauta econômica, Pacheco citou a intenção de estabelecer um prazo para a elaboração de um relatório para a reforma Tributária e disse que vai se reunir ainda nesta quarta com os relatores das propostas sobre o tema que tramitam na Câmara e no Senado.

O presidente do Senado também citou a chamada PEC Emergencial, que cria mecanismos emergenciais de controle de despesas públicas para União, estados e municípios; a reforma administrativa; a proposta de Emenda à Constituição que trata de Fundos Públicos, que visa alocar recursos para o Tesouro pagar a dívida pública; e a PEC do Pacto Federativo.

Após o encontro, Bolsonaro, Lira e Pacheco fizeram um pronunciamento à imprensa no Planalto. Bolsonaro disse ser uma “satisfação” receber os novos comandantes da Câmara e do Senado e informou que apresentou sugestões de temas a serem votados no Congresso.

Bolsonaro não informou quais são as sugestões, mas disse que são pautas que tratam da pandemia do novo coronavírus, de saúde, economia e reformas.

O presidente da República assegurou que vai imperar entre Planalto e Congresso uma clima de harmonia.

“Possam ter uma certeza absoluta, né: o clima é o melhor possível e imperará a harmonia entre nós”, disse Bolsonaro.

Vídeos: assista a mais notícias sobre política

Conteúdo retirado do site: G1 da Globo