Governadores de diferentes regiões pediram uma reunião nesta quarta-feira (17) com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para cobrar, entre outros pontos, um cronograma de entrega de vacinas em cada estado, com datas e números de vacinas previstas, mês a mês.

A informação foi confirmada ao blog pelo governador do Piauí, Wellington Dias. Ele disse que há quatro propostas necessárias para enfrentar e sair da crise da Covid-19 que serão levadas ao ministro.

Ele relata que hospitais de diferentes regiões estão com capacidade esgotada de atendimento, especialmente por falta de vaga de UTI. Ainda, estão com dificuldade de abastecimento com medicamentos e outros insumos necessários.

Por isso, os governadores querem o “imediato pagamento dos leitos de UTI e Clínicos utilizados em cada Estado/ município, conforme Plano Nacional”.

Também será cobrada amanhã a apresentação de um cronograma de entrega de vacinas em cada Estado, com as datas e número de vacinas previstas, mês a mês, “permitindo o planejamento e para evitar crises de paralisações de vacinação como já está ocorrendo, ou problemas com a falta da segunda dose na data certa”, afirmou Dias.

Nesta terça-feira (16), a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) divulgou nota em que diz ser “necessária, urgente e inevitável” a troca do ministro da Saúde. Segundo o texto, Pazuello não tem condições de conduzir a superação da pandemia e deve ser substituído “para o bem dos brasileiros”.

Também nesta terça-feira, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) atribuiu a “escassez” de vacinas em cidades brasileiras à forma como o governo federal coordena o combate à pandemia de Covid-19 e cobrou que o país tenha um cronograma com prazos para vacinação em território nacional. Em ofício, a entidade também pede que o Ministério da Saúde se reúna com prefeitos.

Conteúdo retirado do site: G1 da Globo