Segundo integrantes do Supremo ouvidos pelo blog, o tom de Fux no encontro deve ser firme. Há expectativa também para que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), transmita um sentimento da Casa de extrema preocupação com o caminho que a pandemia tomou no Brasil – e com a falta de ação do Executivo.

Na semana passada, em uma rede social, Pacheco já fazia esse alerta. “Sentar à mesa, planejar e AGIR, o mais rapidamente possível. Isso é fundamental! A situação crítica do Brasil exige a coordenação do presidente da República, ações do Ministério da Saúde e toda colaboração dos demais Poderes, governadores, prefeitos e instituições”, publicou o senador.

Além de Fux e Pacheco, devem participar do encontro com Bolsonaro no Palácio da Alvorada o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e o procurador-geral da República, Augusto Aras.

Conteúdo retirado do site: G1 da Globo