Algumas das principais fabricantes de chocolates do mundo condenaram nesta sexta-feira o trabalho infantil, em dia em que a International Rights Advocates (IRAdvocates), entidade formada por advogados que atuam em casos de defesa dos direitos humanos, moveu ação por suposta cumplicidade das empresas em um caso de trabalho forçado de crianças na África Ocidental.

Conteúdo retirado do site: Valor