Criada em julho de 2020 após uma bem-sucedida campanha de financiamento coletivo, a startup Brota, que comercializa hortas compactas e tem atraído clientes sobretudo de áreas urbanas, espera faturar R$ 4 milhões em seu primeiro ano de operação. Cada horta, de 20 por 20 centímetros, vendida a R$ 225, tem seis cápsulas individuais usadas para cultivar plantas como tomate cereja, manjericão, coentro e camomila. Em seus seis primeiros meses, a empresa atendeu 10 mil pessoas e teve faturamento de R$ 2,2 milhões.

Conteúdo retirado do site: Valor