(Fotos Públicas)

SÃO PAULO – Na noite desta quarta-feira (3), chegam ao estado de São Paulo 5,4 mil litros do ingrediente farmacêutico ativo (IFA). Essa matéria-prima é necessária para que o Instituto Butantan possa continuar sua produção da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela parceria entre o instituto paulista e a farmacêutica chinesa Sinovac.

O IFA é o princípio ativo do imunizante. Segundo anunciado pelo Butantan anteriormente, esses 5,4 mil litros são suficientes para a produção de 8,6 milhões de doses da CoronaVac. João Doria, governador do estado de São Paulo (PSDB), afirmou em coletiva realizada também nesta quarta-feira que, a partir do dia 23 de fevereiro, tais vacinas começarão a ser distribuídas pelo Ministério da Saúde.

De acordo com informações do governo paulista, os insumos chegam a São Paulo às 23h30 desta quarta-feira, no Aeroporto de Viracopos (Campinas). Por conta da parceria entre Butantan e Sinovac, os insumos saem da fábrica da Sinovac, em Pequim (China), e são enviados diretamente para São Paulo.

Mais um lote a caminho

Além dessa carga, uma nova remessa de insumos é esperada pela administração paulista até o próximo dia 10 de fevereiro. A carga futura, com 5,6 mil litros de IFA, deverá ser suficiente para a produção de mais 8,7 milhões de doses da CoronaVac.

A expectativa de Dimas Covas, presidente do Butatan, com essas duas novas remessas de insumos é de entregar 17,3 milhões de doses ao Ministério da Saúde no próximo mês. “A partir do dia 25 de fevereiro, liberaremos em torno de 600 mil doses por dia, até atingir o total de 17,3 milhões de novas doses em março”, explicou Covas durante coletiva de imprensa realizada na última terça-feira (2).

O Butantan entregou 8,7 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde até o final de janeiro. Com as 17,3 milhões de novas doses, o total iria para 26 milhões de doses.

Segundo o diretor do Butantan, a expectativa do instituto é de receber até o mês de abril insumos para a produção de doses para chegar às 48 milhões de vacinas previstas no primeiro contrato entre Butantan e Sinovac. O Butantan tem um pedido adicional de 8 mil litros do principio ativo em andamento, e mais serão necessários. “A produção prosseguirá muito rapidamente, até a integralização de 46 milhões”, complementou Covas durante a coletiva.

Um segundo acordo, de 58 milhões de doses, foi confirmado após o Ministério da Saúde mostrar interesses nas vacinas adicionais. Em coletiva de imprensa realizada na última sexta-feira (29), Covas confirmou ter recebido a manifestação de interesse do Ministério da Saúde. O acordo foi assinado no último sábado (30).

O Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI), assinou contratos para adquirir toda a produção do instituto. Além da CoronaVac, a pasta também possui no portfólio a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. Para distribuição do imunizante nacionalmente, a universidade e a farmacêutica britânicas realizaram um acordo de transferência de tecnologia (saiba mais sobre esse complexo procedimento) com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

Vacinação em São Paulo e no Brasil

Segundo os últimos números do Vacinômetro, ferramenta digital desenvolvida em parceria com a Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp) que permite a qualquer pessoa acompanhar em tempo real o número de vacinados no estado, 526.429 pessoas foram vacinadas em São Paulo até as 10h30 desta quarta-feira.

Na próxima segunda-feira (8), começa em São Paulo a segunda fase da imunização, voltada para idosos acima de 90 anos. Na primeira fase de imunização, apenas profissionais da saúde, indígenas, quilombolas e idosos que moram em asilos foram vacinados em São Paulo e no Brasil, seguindo as diretrizes impostas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

Em seguida, a partir do dia 15 de fevereiro, começa a imunização dos idosos de 85 a 89 anos em São Paulo. Segundo as últimas atualizações do governo paulista, ainda não há datas para as próximas etapas de vacinação.

Já o balanço da vacinação no país inteiro aponta que os 26 estados e o Distrito Federal vacinaram 2.496.159 pessoas, segundo a última atualização, feita às 20h da terça-feira (2), pelo consórcio para quantificar o total de vacinados no Brasil formado de jornais e sites da imprensa.

O montante de vacinados no Brasil equivale a, aproximadamente, 1,18% da população. Ainda segundo o consórcio, apenas 28,23% das doses disponíveis foram aplicadas até o momento.

Profissão Broker: série do InfoMoney mostra como entrar para uma das profissões mais estimulantes e bem remuneradas do mercado financeiro em 2021. Clique aqui para assistir

Conteúdo retirado do site: InfoMoney