Depois de 2.780 páginas de documentos da CIA sobre UFOs terem ido parar na internet, agora, um novo relatório sobre o assunto está prestes a ser divulgado. John Ratcliffe, o principal oficial de inteligência do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, disse na semana passada que informações previstas para serem divulgadas em junho vão detalhar muito mais avistamentos de OVNIs do que os reportados.

Em entrevista à Fox News, Ratcliffe deu a entender que em algumas situações, o Pentágono consegue das explicações que não tenham a ver com OVNIs, mas que em outras, o método torna-se quase impossível. “Alguns deles foram desclassificados. E quando falamos sobre avistamentos, estamos falando sobre objetos que foram vistos por pilotos da marinha ou da força aérea, ou foram captados por imagens de satélite, que francamente se envolvem em ações que são difíceis de explicar, movimentos que são difíceis de replicar, para os quais não temos tecnologia”, explicou.

publicidade

Ainda neste sentido, Ratcliffe citou eventos que “excedem a barreira do som sem um estrondo sônico”.

“Resumindo, as coisas que estamos observando são difíceis de explicar – e existem algumas delas, e acho que essas informações foram reunidas e serão divulgadas de uma forma que o povo americano possa ver”, acrescentou Ratcliffe.

Leia também:

O relatório sobre OVNIs

O relatório que deve ser divulgado no meio deste ano faz parte de uma lei de alívio e gastos em relação à Covid-19, elaborada pelo ex-presidente Trump. Entre as mais de 5,5 mil páginas da legislação, continha, segundo o jornal Washintgon Post, a Lei de Autorização de Inteligência para o Ano Fiscal de 2021. Entre os itens deste ponto, está um tópico um tanto quanto incomum: “Ameaças Aéreas Avançadas”.

Para cumprir esta parte da Lei, diretor de inteligência nacional e secretário de defesa do país americano devem trabalhar juntos e fornecer os dados obrigatórios. Dentre estas informações, estão uma “análise detalhada de dados e inteligência de fenômenos aéreos não identificados” e “uma descrição detalhada de um processo interagências”. Em conclusão, estes pontos poderão detalhar avistamentos em todo o mundo, presenciados, inclusive, por mais de uma pessoa, segundo Ratcliffe.

Relatório promete detalhar mais avistamentos de UFOs do que os reportados. Créditos: Alesya Miloslavskaya/Shutterstock

O Washington Post ainda destaca que a divulgação do relatório pode atrasar, considerando dois fatores: “as agências não cumpriram prazos de relatórios semelhantes no Congresso no passado; e a disposição não é tecnicamente vinculativa, visto que a linguagem foi incluída no relatório do Comitê de Inteligência do Senado sobre o projeto de lei, não o projeto em si”.

Além disso, vale lembrar que o discurso de Ratcliffe vem após o Pentágono ter divulgado no ano passado três vídeos de objetos não identificados filmados por pilotos da Marinha. Apesar de os vídeos circularem a anos na web, o aval oficial do órgão americano foi importante para quem acredita ou não na existência de extraterrestres.

Via: Fox News

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Conteúdo retirado do site: Olhar Digital