Vai a 42 o nº de mortos no gigantesco incêndio da Califórnia | Mundo

As autoridades americanas informaram nesta segunda-feira (12) que encontraram outros 13 corpos na área afetada pelo gigantesco incêndio que começou na quinta-feira (8) no norte da Califórnia, o que aumentou o número total para 42 vítimas fatais e o transforma no mais mortífero da história desse estado americano.

O xerife do condado de Butte, Kory Honea, explicou que, dos 13 mortos achados nesta segunda-feira, dez estavam na cidade de Paradise, de 26.000 habitantes e que foi completamente engolida pelas chamas, enquanto os outros três estavam na pequena cidade de Concow.

Os 42 mortos transformam o batizado como “Camp Fire” no mais mortífero incêndio já registrado na história do estado, acima do incêndio de Griffith Park de 1933 em Los Angeles, no qual morreram 29 pessoas.

Além disso, cerca de 200 pessoas permanecem desaparecidas, razão pela qual o número atual poderia subir ainda mais nos próximos dias.

O incêndio destruiu mais de 7.000 imóveis, na sua maioria casas, arrasou um total de 45.700 hectares e, por enquanto, os bombeiros só conseguiram conter 25% das chamas.

 — Foto: Juliane Monteiro/G1 — Foto: Juliane Monteiro/G1

— Foto: Juliane Monteiro/G1

Também na segunda-feira, o presidente americano Donald Trump aprovou a solicitação da Califórnia para declarar os incêndios um “desastre de especial gravidade”, o que oferecerá aos afetados ajuda financeira do governo federal para alojamento, desemprego, despesas legais e tratamento psicológico.

“Acabo de aprovar a solicitação de Desastre de Especial Gravidade para o estado da Califórnia. Queria responder rápido para aliviar um pouco esse incrível sofrimento. Estou com vocês. Deus abençoe todas as vítimas e famílias afetadas”, escreveu o governante na sua conta do Twitter.

Em paralelo ao Camp “Fire”, outro grande incêndio afeta o sul do estado, perto de Los Angeles, que foi batizado como “Woolsey Fire” e que matou duas pessoas que tentavam fugir das chamas em veículos.

Além das duas vítimas mortais, o “Woolsey Fire” destruiu 370 edifícios, entre eles as casas de vários famosos como Neil Young e Miley Cyrus, e arrasou 37.600 hectares.

Fonte:G1

Deixe seu comentário