DIRETO DA FONTE: Dezenas de veículos têm pneus furados devido a buracos na BR-421

Confira a Coluna

Enfoco Notícias – PAULO BESSE

BR-421 RODOVIA DO BURACO

A BR-421 fica cada dia mais intransitável para os motoristas. Os buracos tomaram conta da pista no trecho de Ariquemes a Campo Novo. O que mais se vê são motoristas parados as margens da rodovia com problemas de pneus estourados e mecânicos causados pelas crateras que se formaram. Antes era a chuva que impedia a recuperação da pista, mas e agora, o que esta impedindo o DNIT de iniciar os trabalhos?.

Deputados Federais e Estaduais passam a todo o momento pela BR – 421 visitando municípios desta região, os mesmos onde estão os motoristas que sofrem com a situação. Ai me pergunto: Será que nem eles podem socorrer o cidadão que esta arriscando sua vida nessa estrada? Pense bem em quem você votou e comesse a cobrar atitudes destes parlamentares antes que pessoas comecem a morrer, porque no prejuízo todos já estão.

A TERRA TREMEU EM RONDÔNIA

A Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) publicou informações sobre um tremor de terra registrado no município de Chupinguaia (RO).  De acordo com a RSBR, o abalo sísmico é o segundo registrado no município e aconteceu por volta das 7h53 de quinta-feira com magnitude de 2.9. Por ter sido de baixa magnitude, o tremor não foi sentido pela população. O caso mais recente que assustou o estado, aconteceu em maio de 2019.

MORRE DESEMBARGADOR HÉLIO FONSECA

A Associação dos Magistrados de Rondônia – Ameron divulgou nota de pesar pelo falecimento do desembargador aposentado, Hélio Fonseca. A atuação como magistrado comprometido com a ética e a Justiça levou o desembargador Hélio Fonseca a ser aclamado o primeiro presidente da Ameron. Além de ter sido um dos 25 sócios fundadores da Associação, o desembargador Hélio Fonseca era um dos lendários “Sete Samurais do Judiciário”, alcunha conferida aos sete primeiros desembargadores nomeados no Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia.

 O pioneirismo na magistratura levou o desembargador Hélio Fonseca a organizar as primeiras eleições do recém-criado Estado de Rondônia, em uma época em que o Poder Judiciário sequer tinha sede própria, quando ainda faltavam materiais para exercer a judicatura e as urnas eram levadas nos veículos particulares dos desembargadores.

PENSÕES DE EX-GOVERNADORES

“Valdir Raupp e Ivo Cassol, mesmo longe da politica ainda recebem para não fazer nada”

Ivo Cassol e Valdir Raupp regressam à folha de pagamento do Estado, recebendo, cada um deles, o montante equivalente ao salário do atual governador Coronel Marcos Rocha (PSL): ou seja, R$ 25,3 mil mês a mês.

Isso significa, para ilustrar, que em um único mês os rondonienses pagarão à dupla de ex-chefes do Executivo R$ 50.644,50 em pensões; em um ano, R$ 607.734,00; e em quatro, R$ 2.430.936,00.

Se a vida dos dois se estender por mais 20 anos, por exemplo, o gasto com a dupla só por terem sido governadores de Rondônia em algum momento da história atingirá, exatamente, a casa dos R$ 12.154.680,00.

QUEM PAGA SOMOS NÓS

A coluna Direta Da Fonte consultou a folha de pagamento do Estado referente ao mês de maio, onde estão expostos os últimos contracheques disponibilizados pelo Portal Transparência. Valdir Raupp já está de volta; Cassol, por outro lado, ainda não.

No mês consultado, além de Raupp constam outras oito pessoas entre ex-governadores, viúvas e até filhos. Isso representa um gasto de R$ 227.900,25 com essas pensões vitalícias apenas no quinto mês do ano – e sem o regresso de Ivo Cassol à folha, o que só deve aparecer no contracheque de julho.

O QUE DIZ O TCE/RO

“[…] ainda que tal direito possa aparentar desacordo moral razoável, a supressão ou extinção do benefício impugnado só pode ser levado a efeito por norma editada por Poder Constituinte Originário, dado que nem Emenda à Constituição se presta para prejudicar o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e coisa julgada, na exata compreensão dogmática da norma prevista no art. 5º, XXXVI da CF/88”. 

Mande suas sugestões de pauta, fotos, denúncias ou reclamações para: paulobesse559@gmail.com

Deixe seu comentário