A Xiaomi anunciou nesta segunda-feira (08) o lançamento da versão internacional do Mi 11, seu novo “carro-chefe” e primeiro smartphone no mercado equipado com um processador Qualcomm Snapdragon 888.

A versão internacional do Mi 11 tem hardware idêntico à versão chinesa, lançada no final de dezembro: a principal diferença é a quantidade de memória RAM. Na China o smartphone está disponível em uma versão com 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento, ou 12 GB de RAM e 256 GB de armazenamento. Mas a versão internacional tem “só” 8 GB de RAM, e 128 ou 256 GB de armazenamento.

publicidade

A frente do Mi 11 é dominada pela tela de 6.8 polegadas, que tem taxa de atualização de 120 Hz, o que garante maior fluidez na movimentação das imagens. Na traseira há três câmeras: a principal tem um sensor de 108 MP, abertura f/1.85 e estabilização óptica, que pode ajudar a evitar fotos tremidas ou embaçadas.

O Xiaomi Mi 11 está disponível em seis cores diferentes. Na foto acima temos, da esquerda para a direita: Midnight Gray, Cloud White, Horizon Blue e Violet. Foto: Shutterstock

Há também uma câmera ultrawide com sensor de 13 MP, ângulo de visão de 123º e abertura f/2.4, e uma câmera macro com sensor de 5 MP e abertura f/2.4. A câmera frontal, para selfies, tem um sensor de 20 MP.

O Mi 11 é alimentado por uma bateria de 4.600 mAh. Ele suporta carga rápida com fio no padrão Quickcharge 4+, a 55 Watts, que pode carregar completamente a bateria em 45 minutos.

Também suporta carregamento rápido sem fios, a 50 Watts, levando 53 minutos para uma carga total. Por fim, há suporte a carga sem fios reversa, para você recarregar gadgets como fones de ouvido ou até mesmo outro celular, a 10 Watts.

publicidade

Na Europa o Mi 11 com 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento custará €749, cerca de R$ 4.800. Já o modelo com 256 GB de armazenamento sairá por €799, cerca de R 5.100. 

Fonte: The Verge

Conteúdo retirado do site: Olhar Digital